4 crenças sobre dinheiro que você precisa abandonar

Finanças - Events Promoter

Quando o assunto é dinheiro, não faltam ideias e crenças que circulam pela sociedade e que passam de geração para geração. Você provavelmente ouviu muitas delas de pais, avós, amigos, entre outros. Por melhores que tenham sido as intenções dessas pessoas, muitas dessas crenças levaram você a adquirir hábitos que o colocaram em sua situação financeira atual.

Essa ideias limitam o seu potencial de prosperidade financeira e devem ser deixadas para trás. Confira algumas delas:

1. Há pessoas que nasceram para ser ricas. Eu não sou uma delas

As pessoas ricas não são predestinadas nem possuem alterações genéticas que as tornam mais propensas a ganhar dinheiro. Você pode enriquecer tanto quanto elas. Tudo é uma questão de estudar, adquirir conhecimento, saber investir e, acima de tudo, programar a sua mente para a liberdade financeira.

As pessoas ricas tiveram medos ao iniciar seus projetos, porém, agiram mesmo assim. Não deram ouvidos às vozes que diziam que tudo daria errado. Correram riscos calculados, arcaram com as consequências de suas decisões e cometeram erros, sim. Cada erro, porém, foi um aprendizado até que esses projetos começassem a dar certo.

2. É preciso trabalhar duro para enriquecer

Outra crença comum é que para enriquecer, é preciso trabalhar muito, mesmo que seja numa área distante daquilo que você ama. Estudar na juventude, trabalhar na idade adulta e só conseguir usufruir do dinheiro acumulado na aposentadoria, quando a saúde de uma vida de trabalho já estiver bem debilitada.

Não parece um plano muito promissor, não é mesmo? Enriquecer está mais associado a “trabalhar na coisa certa” do que “trabalhar duro”. Encontrar algo que te faz feliz, identificar formas de tornar essa paixão rentável e empreender são o caminho para a prosperidade. Além disso, é importante separar uma parte da renda para investir e ver esse montante se multiplicar, como renda passiva.

3. É preciso dinheiro para ganhar dinheiro

É comum que as pessoas pensem que é preciso juntar uma boa quantia de dinheiro para depois começar a administrar essa quantia. Pelo contrário, comece administrando o que você possui, mesmo que pouco. Com o investimento certo, qualquer quantia se multiplica e se torna um valor considerável em longo prazo. Tudo é uma questão de adquirir conhecimento, administrar suas emoções, consumir conscientemente e saber onde investir.

4. O dinheiro deixa as pessoas frias e egoístas

Por fim, as pessoas geralmente associam a riqueza a pessoas egoístas e superficiais que, provavelmente, alcançaram o status que possuem porque exploraram outras pessoas. Em alguns casos, isso pode ser verdade, mas não é regra. Não há nada de errado em ambicionar uma vida melhor. É por meio da ambição que novas tecnologias surgem, que a medicina se desenvolve, e que vivemos mais e melhor em comparação com nossos antepassados.

Além disso, a prosperidade financeira permite que você ajude quem precisa mais. Afinal de contas, fazer o bem também requer recursos. Não é o dinheiro em si que deixa as pessoas individualistas ou menos espirituais, mas sim as crenças que já possuíam, com ou sem dinheiro.

Não há nada de errado em querer mais. A liberdade financeira só tende a aumentar a sua qualidade de vida e das pessoas que você ama!

Colaborou neste post: Experiência de Sucesso


Millionaire Mind Intensive - T Harv Eker - Events Promoter - 1200 x 630

Categorias
Arquivos
Socio Tasking
Socio Tasking